segunda-feira, 5 de abril de 2010

ACADÉMICOS DE ELVAS TRIUNFAM NA CHAMUSCA



A simpática localidade da Chamusca é uma terra de grande aficion, a primeira Corrida de Touros nesta localidade remonta ao século XVIII, em 3 de Julho de 1785, desde essa data até aos dias que correm os Chamusquenses passaram de geração em geração uma grande paixão pela Festa Brava.
Ao longo dos tempos foram construídas algumas Praças de Touros na localidade, todas elas de madeira, a actual foi construída em 1918 praticamente por todos os Chamusquenses sendo que muitos, porque mais não tinham, ajudaram com a força dos seus braços, a troco apenas de ver tão desejado edifício pronto a receber a Festa que tanto apreciavam. A Praça teve um custo de 31.825$33, ainda assim houve necessidade de contrair um empréstimo no valor de 21.409$49. A 3 de Agosto de 1919 foi inaugurada esta bonita e castiça Praça de Touros com 3300 lugares.
No passado dia 4 de Abril, Domingo de Páscoa, o Grupo de Forcados Amadores Académicos de Elvas deslocou-se à Chamusca para actuar num grandioso Festival Taurino.
Os Cavaleiros presentes foram Joaquim Bastinhas, Sónia Matias, Marcos Tenório, Brito Paes, Tomás Pinto e Mateus Prieto, as pegas ficaram a cargo do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca, Aposento da Chamusca e Académicos de Elvas, na arena correram 6 novilhos touros da acreditada Ganadaria Prudêncio.
A Praça não encheu, mas estava bem composta com ¾ de casa e muita aficion.
O terceiro touro da tarde foi pegado à primeira tentativa por Paulo Barradas Maurício que esteve à altura das dificuldades, citando de largo e dando todas as vantagens ao touro, reuniu bem e apenas parou nas tábuas onde o Grupo o ajudou bem, coube a Luis Caldeira Fernandes rabejar.
Para o último touro o Cabo dos Académicos, Ivan Nabeiro, chamou o jovem elvense António Guerra que brindou a sua sorte ao público presente, citou com calma, teve uma reunião dura e aguentou derrotes violentos, os ajudas fecharam muito bem e o rabejar ficou a cargo de Joaquim Guerra, assim se consumou, sem duvidas para os presentes, a pega da tarde, uma vez mais ao primeiro intento.
As restantes pegas foram realizadas pelos Amadores da Chamusca á terceira e quarta tentativa, enquanto o Grupo Aposento da Chamusca consumou as sortes que lhe cabiam ao segundo e quarto intento.
Uma tarde importante para os Forcados elvenses, pois nesta Praça é difícil actuar um Grupo de Forcados forasteiro e este foi o segundo ano consecutivo que os Académicos de Elvas pegaram na Chamusca.


Tiago Figueira

1 comentário:

TF disse...

Em principio amanhã já tenho algumas fotos da Corrida para publicar.
Abraço